sexta-feira, 29 de março de 2013

Março














Em março desaguou a mágoa
apertada no mormaço
e o canoeiro que leva o sal para longe -
lá para onde as andorinhas
e as estrelas imitam as abelhas
e todas as tristezas viram mel -,
ressurgiu do céu.
Agora, a vítima foi embora.
Emagreceu-se das cachoeiras
e das tempestades de engorda.
A vítima, que apesar da onda,
havia cravado o seu ferro de âncora
e se recusara a boiar com as flores,
livrou-se do gozo que chora
e foi embora.
Foi no vento chorar
as mágoas em outro canto,
bater no peito em lamento
e se rastejar amargando
feito melão-de-são-Caetano.


.

15 comentários:

  1. Bispo, que poema mais lindo!
    Inteligente, melódico, certeiro e com um imagética perfeita.

    gostei demais
    abração pra ti

    ResponderExcluir
  2. Bom receber sua visita aqui, Andrea. Agradeço muito pelo seu incentivo. Beijocas.

    ResponderExcluir
  3. Grato, Clovis, pela visita e pelos comentários. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Sim, Kelly de Castro, assim seja! E viva o Canoeiro! Grato pela sua visita. Beijocas.

    ResponderExcluir
  5. E amanhã é abriu, depois dum poema desse, Bispo...
    Que venha logo os Meninos de São Raimundo, poeta...

    Abraço de Março e muita admiração,
    Ramúcio.

    ResponderExcluir
  6. Grato, mano. Que Abril abra realmente os nossos caminhos! Grato pela força e incentivo. Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Uau! Imagem e palavras tocantes...

    Saudades de você! Beijo... Que venha o livro e o nosso encontro.

    ResponderExcluir
  8. rapaz, que beleza é o fim de março por aqui!

    abçs

    ResponderExcluir
  9. Adri, grato pelos comentários. Tenho matado muito da minha saudade vendo você no FB, mas espero, em breve, poder reencontrá-la novamente. Que seja em breve! Beijocas.

    ResponderExcluir
  10. Ira, que o final de março inaugure realmente uma nova estação em nossas vidas. Grato pela visita. Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Encontrei essa imagem outro dia e emudeci com ela. Muda, Muda. Muda. E agora você põe sobre elas um mundo de imagens que eu mal poderia conceber. Bárbaro, Bispo.

    ResponderExcluir
  12. É realmente uma imagem muito forte e sugestiva. Dei sorte de encontrá-la. Grato pela presença constante e pelo incentivo, Taninha. Beijocas.

    ResponderExcluir

Reverbere!